6.08.2008

Prom night

Na secundária do meu bairro - gosto de dizer "o meu bairro", de assumir que pertenço a este lugar, mesmo sendo um bairro muito banal; não tem o charme do Chiado, nem a modernidade de Telheiras, nem a graça do Bairro Alto, nem a suave harmonia de Campo de Ourique, nem o glamour da Av. de Roma.
Por outro lado, também não tem a decadência dos Anjos, nem o abandono nocturno do Saldanha, nem a tristeza permanente da Graça.
É um bairro muito normal sem características que o possam descrever.
E, na secundária deste bairro, o Prom night (que em português se traduziria perfeitamente por "baile de finalistas", não fosse o caso daquele ser uma imitação de prom, mesmo a reproduzir as séries americanas), ao qual por sorte (ou azar) assisti parcialmente. Rapazes de fato, como irão passar o resto das vidas, miúdas com os vestidos que levam a casamentos, sem se aguentarem nos saltos do hábito dos ténis diários. Abraços, alguma histeria, cigarros fumados a meias na rua, beijos escondidos.
O que pensarão estes miúdos da vida que vem a seguir, o que pensaria eu da vida que viria a seguir?

3 comments:

said...

nestas alturas acho que a unica coisa que um gajo pensa do que irá ser a seguir tem a ver com a miuda linda que vai ser o nosso par.

gravatas? vesti-las ou não pouco lhes importa. isso são juízos demasiado superficiais que nós adultos, precisamos ir fazendo enquanto vamos pensando no futuro.

said...

já agora, por acaso não terás por aí um fato de homem (1,8o) que possas emprestar ao meu mais velho?

é que com os meus parece que está metido num barril, coitado, o que lhe sobra em largura falta-lhe na zona das meias

Clara said...

Aqui???? Aqui onde vivemos 2 mulheres (giras de morrer, btw) e um miúdo de 4 anos que veste tamanho de 2? Não, realmente não tenho, sorry...

pessoas com extremo bom gosto