6.09.2012

parenting*

pelo menos quando era pequena a minha filha não me odiava.

*uma adolescente.

7 comments:

calita said...

A minha filha ainda não me odeia. Eu digo ainda, porque eu odiei a minha mãe de morte (literalmente) e por isso acho que ela também acabará por me odiar. E porque tem 11 anos,logo faltam alguns meses para a adolescência.

pedro b said...

isso é exclusivo ao sexo feminino ou é transversal a tudo que é adolescente?

Clara said...

acho que as raparigas têm uma adolescência pior, com as mães a relação degrada-se particularmente (eu não fui grande coisa como filha adolescente e agora estou a pagá-las com juros e retroactivos).

pedro b said...

é que eu só tenho irmãos e foi uma adolescência tranquila.

Clara said...

eu sabia que só devia ter tido filhos!

pal said...

Nunca odiei a minha mae e no máximo fui uma filha um bocado ausente nos late teens, early twenties.
Vá, só para não se pensar que só há filhos-machos fixes e filhas-fêmeas pestes. Para nao haver "justificaçoes" tolas, "ah, é rapariga...." e para eu ter alguma esperança, pronto.

Clara said...

terás a tua recompensa maternal, não te preocupes, as tuas filhas não são a minha filha (aliás como a minha filha há poucas, fica descansada).

pessoas com extremo bom gosto