2.19.2009

Deve fazer parte da nossa natureza

nunca estarmos contentes com o que temos, que se formos magras é porque somos magras demais e não há roupa que nos sirva, andamos à roda da secção infantil, se formos gordas é porque nada nos fica bem e se estivermos mais ou menos é porque temos peso a mais e temos é de ir para o ginásio para perder aqueles quilos (e depois constatarmos que nada nos serve e temos de usar roupa da secção infantil). De uma forma alargada podemos aplicar isto a tudo na vida ser casado/solteiro, ter/não ter filhos, trabalhar/ficar em casa. Há poucas coisas que sejam indiscutivelmente positivas como as férias, estar apaixonado, receber um elogio ou um aumento.
Isto para dizer que a minha filha no dia dos namorados recebeu 2 presentes de 2 rapazes diferentes (e não deu nada a nenhum), ficou aborrecida, tal como ficou quando passou por um grupo de miudos no colégio do irmão e lhe assobiaram. Eu entendo-a. Mas como seria se lhe dissessem que era feia ou assim?

1 comment:

joão amaro correia said...

foi giro, não foi? quase quase românico, o nosso rendez-vous matinal.

j

pessoas com extremo bom gosto