3.07.2009

Benditos sejam os pobres de espírito, pois deles será o reino dos céus

A conversa era absurdamente estúpida, ou assim parecia, e sobretudo não pensava ouvi-la do meu pai. eu sabia-o já. ouvi-lo como um facto consumado uma mulher na tua situação. a minha situação então era agradecer que um homem mais velho até do que ele sequer imaginasse. uma mulher na minha situação. e era como ter uma chaga funda, visível, uma doença crónica incapacitante. na minha situação. ser mulher era ainda mais pesado do que a situação, explicou-me quando lhe contrapus um exemplo que estava à frente dele mas para ti é diferente, és mulher. Talvez não devesse usar o meu pai como farol de todos os homens, mas tem sido sempre assim desde que me conheço.
Portanto sim, eu sei que sou uma mulher na tua situação e que, tivesse eu menos consciência disso, seria concerteza uma pessoa mais leve. ignorância é das maiores bençãos que se pode receber. pena é que os ignorantes, pela própria característica que lhes é inerente, disso não se possam aperceber

5 comments:

alf said...

Uma "mulher na tua situação" não perde valor nenhum, antes pelo contrário. Tu não és "a tua situação". És uma pessoa cuja situação é essa. És uma mulher que vale por tudo o que és (que é muitíssimo!) e que tem uma situação, como toda a gente terá outras. Nada disso muda um milímetro do que tu és e do que vales. Como pessoa.

(lá vou eu assinar como Alf, mas é Catarina Campos)

Clara said...

posso estar errada, assumindo que a maioria das pessoas pensa como o meu pai. é bom que sim, n por mim, por todos (humanidade). mas por agora, é o que tenho à frente.

ecila said...

É por ouvir este tipo de comentários que as mulheres nas situacoes delas (e sao muitas as situacoes possiveis) acabam por estar presas a coisas que as destroem, que as limitam, pensando que tem de ser assim. Clara, o mundo é muito grande, com muita cultura diferente, com pessoas interessantes para conhecer, com sons, com cores, com natureza, montanhas, oceanos, risos. O mundo nao é só a situacao em que os outros nos querem ver metidas. Sai de casa com um sorriso, bebe o sol, fala com pessoas desconhecidas, com a velhinha que se sentou ao teu lado no café, diz-lhe que o tempo está bonito, marca cafés com amigas. Pensa numa viagem que gostasses de fazer, planeia a possibilidade, faz a viagem. Absorve cultura e exposicoes. Arrisca, faz novas amizades, sem preconceitos. A amizade é o maior apoio para tudo. Refresca a tua vida com uma nova energia. Diz ao teu pai "a minha situacao pai, é que eu quero ser feliz e preciso do seu apoio", talvez isso o faca pensar.
Beijinhos e força :)

Clara said...

eu saio imenso com amigos, a questão n é de todo essa. n viajo porque nem sequer posso tirar férias (mas isso é todo um outro post).
eu sei perfeitamente que as coisas não são assim tão liquidas, aliás sei-o de experiências próprias e alheias. são assim quando calha ser. o que já é suficientemente mau (para explicar isto já precisava de uns três posts, um não bastava).
obrigada, beijinhos.

Corine said...

'nesta situação' não se pode tratar de ignorancia ou ausencia dela mesma.

um contexto com caracteristicas próprias, como qualquer outro. sempre tem o positivo, o negativo, o que condiciona mais e menos. tudo depende apenas da forma com o conseguimos viver.

pessoas com extremo bom gosto