1.28.2010

iPad

expliquem-me por favor para que serve isto [para além de ser giro e de ir dar cabo de umas boas centenas de publicações em papel].
levam-no para a praia para ler o vosso próximo livro? andam com ele no metro para trocar mails? metem-no no bolso do casaco para aceder ao facebook na esplanada?

12 comments:

du said...

Facebook fica fora de questão que já o fazem os telemóveis.
para ler livros também já vi no metro, por aqui (londres) dezenas de pessoas com gadgets tamanho A5 com livros em formato electrónico lá dentro (ele há cada coisa...).
Emails ficam ao lado do facebook.

Ergo... Para que raio querem aquilo? Um netbook não serve?

Wolve said...

respondendo a Du: bem, há gadgets para brincar e gadgets para trabalhar. Este é para trabalhar, tal como o Iphone.
Resumindo, é ter net em todo o lado, começar a trabalhar ainda na fila de transito, ter uma coisa que sincroniza com os pc's de toda a gente, que tem tudo o que normalmente se precisa (o que não tem, aparece sempre mais um widget). Permite por exemplo - citando vezes que o Iphone me salvou a vida - é ter no bolso aquela certidão que nos esquecemos e precisavamos mesmo, a imprimir numa impressora que nunca vimos à frente.
Será que isto faz falta a toda a gente? A mim que trabalho regularmente em 4 cidades de norte a sul de Portugal, sim.

Clara said...

tudo isso se pode fazer num computador, n?

du said...

exacto clara.
não posso entrar em detalhes porque nem sequer uso netbook, na minha área um calhau com 6 anos ainda serve, mas eu diria que com o netbook terás mais capacidade/potência, e dimensões/peso semelhantes ao ipad.
admiro a iniciativa da apple, está sempre a tentar ter um passo à frente e em design nem se fala, mas no fundo é daquelas coisas "para encher chouriço"... não?

Clara said...

n sei, du. o ipod touch foi um falhanço da apple, então eles pensaram num novo produto e fizeram um igual mas com um tamanho maior. não entendo, mas n sou marketeer. as pessoas às vezes só querem coisas, este pode vir a ser mais um objecto de desejo.

Ricardo said...

Para quem estiver interessado e/ou tiver paciência para ler:

http://www.guardian.co.uk/technology/2010/jan/29/stephen-fry-apple-ipad

Clara said...

agradeço, Ricardo, o texto é efectivamente longo [há quem diga que não se conseguem ler textos longos num monitor], a falar a sério que não desejo mal ao iPad.
só não entendo o buzz [parte do problema é que a apple faz sempre este teatro da antecipação de um produto magnifico e depois há desilusão inicial].

Ricardo said...

A apple faz sempre este teatro, sim, mas o sentimento de desilusão é raro, na verdade. iMac? iPod? iPhone?...

Clara said...

ipodtouch.

Ricardo said...

Excepção.

Capitu said...

Vamos deixar de ter bibliotecas para passar a ter I-tekas. O grafismo tem que ser assim, para dar mais pinta.
Capitolina

Wolve said...

um pc não faz nada daquilo. Aquilo é na essencia um pc com uma conta de telefone integrada, para internet. O trunfo da Apple não é, e na minha opinião nunca será (a não ser que mudem estruturalmente a sua filosofia) um aparelho só. As vantagens do Pad, neste caso, é o facto de ser pequeno, pode ser acopulado a quase todos os aparelhos imagináveis (Wireless, BlueTooth, Usb, Firewire, MacPort) e ser compativel com tudo o que é mac, sem ter que fazer nada. Imagine ir ás aulas com aquilo, e não precisar levar mais nada, nem lápiz.
Como disse no outro comentário, isto é mesmo só para quem usa. A maior parte das pessoas vão te-lo só porque sim.

PS - desilusão? no way. O mac é o único laptop capaz de correr Protools em tempo real sem slowdowns.

pessoas com extremo bom gosto