5.14.2007

Há 1 ano:

"Há 2 anos escolhemos este dia para tu nasceres. É estranho pensar que um pai e uma mãe podem decidir assim sobre o momento de um filho nascer. Ou, pensando bem, talvez não seja assim tão estranho, se considerarmos que são os pais que decidem que um filho vai existir, que antes de ser ele, o filho (tu), foi ainda parte da mãe e parte do pai, duas partes que se misturaram com todos os seus defeitos e todas as suas qualidades, que ao fundirem-se conseguiram ainda recombinar-se para formarem uma estrutura única e maravilhosa: tu. Talvez não seja completamente estranho se pensarmos ainda que durante os primeiros meses tu não poderias ser independente, precisaste da mãe, do seu mais profundo interior para te preparares para o mundo, que demoraste 9 longos meses para conquistares a tua primeira independência.E que mesmo depois desta, ainda dependias totalmente de nós para te manteres vivo, limpo, alimentado, feliz.Será então estranho para nós, pais, que tu queiras ser completamente independente. Que te impacientes por não o conseguires. Que tudo tenha que ser como e quando tu queres. Não é que não tenhas razão, mas que difícil é para nós lidar com as tuas razões. Ser-nos-ia muito mais fácil se fizesses o que nós sugerimos. Porque só queremos o que é melhor para ti.Um dia sei que entenderás.E ainda assim, podes tu imaginar o espantoso (de espanto) que é ver-te cada dia mais crescido, mais menino e menos bebé? Que é poder conversar contigo, entender-te tão bem, fazer parte da tua vida, dos teus sonhos, de ti? O assombro que é ver-te a transformares-te assim, perante os nossos olhos, do bebé calmo que nem chorava para comer ("confia nos pais", dizia o teu pediatra) desses primeiros meses, na criança viva, expansiva, divertida, eléctrica que és hoje?Há 2 anos escolhemos este dia para tu nasceres.Parabéns, meu querido."

(repost)

1 comment:

Sophie said...

Parabéns, D.!!!

E parabéns para a mãezona que tu és!!

Beijinhos

pessoas com extremo bom gosto