10.01.2007

Ainda não,

afinal.
Eu que não acredito no destino só gostaria de poder inverter esse minuto em que fui. Poderia ter ido noutro dia qualquer, noutra hora, mas não, tinha que ter ido nessa.
Eu que não acredito em destino só queria mudar esse pequeno, ínfimo pormenor.

Agora pondero ir para aqui, para fugir à questão. Sabendo o que isso pode significar. Que a paz tem que ter um custo alto, sim, ou não será verdadeiramente paz.

2 comments:

Zuza said...

Jufra? Tás a gozar? :P

Varanda said...

pois...

pessoas com extremo bom gosto