1.11.2012

amo-me tanto que gostava de casar comigo própria

quase sempre. menos nos dias em que descubro tudo o que procuro [encontro sempre] e passo a detestar-me. a ignorância é tão boa.

3 comments:

R.L. said...

«quem procura, acha». mais vale ficar quieto e desconfiar, do que ir à procura e encontrar.

Tamborim Zim said...

Ai, Clara, é o nosso lado Wildeeano. Bem digo.

Esther said...

Todos nós temos coisas feias ou menos polidas, é bom que tenhamos essa noção.

pessoas com extremo bom gosto