3.19.2008

Cheguei

a casa, depois de andar às voltas a evitar a casa, sem vontade nenhuma, acabei por chegar a casa. Talvez seja incompreensível porque razão não quero ir para casa, eu poderia explicar mas não me apetece.
Não estou muito bem disposta, o que no fundo é minimizar a minha má disposição mas que se lixe, estou em negação há tanto tempo que também não é agora que vou começar a assumir.
Pois sim, posso ordenar aos químicos do meu cérebro que se comportem em condições mas também não é agora que eles me vão começar a ouvir. Como tal vou continuar na roleta russa (para evitar o vulgar "montanha") de emoções. Hoje foi quarta. Esperemos de quinta (uma quinta-sexta) uma afluência de químicos idêntica à de segunda.

1 comment:

Bruna Presmic said...

Seu blog é intrigante...

pessoas com extremo bom gosto