3.10.2008

A coisa estava mal para posts

mas agora está péssima. Vejo-me obrigada aos transportes públicos e a fluência de pensamentos que me ocorre quando conduzo desaparece no meio das carruagens. É impossível pensar quando estamos rodeados das conversas dos outros, dos toques de telemóvel dos outros e a contar as estações cuidadosamente, o risco de sair na estação errada é tão grande que me apavora. Os bilhetes de metro também são um mimo à inovação e a prova de que nós, portugueses, quando queremos inventar coisas para parecermos modernos e em simultâneo tornar infernalmente complexo o simples acto de comprar um bilhete, somos fantásticos.

2 comments:

Pedro said...

... desconhecia as novidades at� ter decidido andar de metro ontem, para ir ao cinema... baralhei-me todo com cart�es, tal�es... aiiii

Clara said...

(és tu, Otium?)

Também eu, meia hora para comprar um bilhete.

pessoas com extremo bom gosto