3.18.2008

Já não há pachorra

para tanta gente grávida. Desculpem, minhas amigas (as amigas que estiverem grávidas) mas realmente começa-me a parecer uma atitude pouco original. É que nascem como cogumelos, de todos os cantos.

14 comments:

Rita Quintela said...

quem são as outras?

Clara said...

olha, uma amiga minha q n tem blog, outra q tem mas n posso escrever aqui, tu, a Dora... na blogosfera então são aos molhos (bem, e eu não leio babyblogs senão então...).

Fitinha Azul said...

para bem do meu futuro acho que é muito bom tantos bébés:P

Bjs

dora said...

Hahahahahahahaha!!!
Ainda outro dia, o meu pai comentou comigo que há um babyboom notório. Eu acho que, na maior parte, são as mulheres de trinta anos que estão a ter os primeiros filhos. A minha geração está a gerar cogumelos com vigor, a avaliar pela amostra que vejo nas consultas do hospital.
Mas se não lês babyblogs, estás segura.

Clara said...

Segura o caneco.
A Rita já vai para o 4º.

dora said...

Eu sei, não sei se tenho coragem para tanto. Mas se tu lês o blog sa Rita com quatro, mesmo a bufar por só falarmos de bebés, eu acho que posso arriscar.

Clara said...

Eu leio o blog da Rita pq n é babyblog! E porque gosto da Rita.

dora said...

Então um dia vais-me conhecer e vais gostar de mim e eu posso escrever coisas sobre pezinhos e bochechinhas, cocozinhos, cabelinhos, ranhetazinhas e como estou gorda.

Clara said...

Dora, nunca leste o da Rita? Se mesmo ela escrevesse sobre cocós e ranhos nem eu leria...

dora said...

Claro que leio o da Rita. A haver pessoa que escreveria com classe sobre cocós e ranhos, é a Rita.
Eu tenho várias ideias sobre o assunto e não me atrevo.

pal said...

esta aversão cega aos babyblogs, clara... deves ter uma definição de babyblog muito própria.

o da rita É um babyblog dos que eu gosto de ler. o caminho que leva o da Dora tb, com toda a certeza.

eu não gosto da esmagadora maioria dos babyblogs, mas sou incapaz de recusar o "`rótulo" logo à partida. há uns tão bons por aí...

Clara said...

Pal, a minha aversão aos babyblogs é tudo menos cega, porque até leio alguns como sabes.

Não considero o da Rita um babyblog, nem o da Dora. O que me aborrece (e isto para este post em concreto) é a conversa redonda, circular, sempre igual das pessoas quando engravidam e têm crianças.

Aquilo nunca farta? Não odeiam estar grávidas? Não odeiam deixar de ter vida própria? Não têm pensamentos absurdos? Não lhes apetece atirar os miúdos pela janela de vez em quando? Não lhes apetece beber margueritas até cair para o lado? E viajar? E ter um corpo sem estrias? Só conseguem ler notícias relacionadas com escolas, creches e afins?

pal said...

vou mesmo só responder em meu nome e sobre o meu blog, que talvez responda a essas dúvidas.

o que lá está no meu é mesmo só, propositadamente, aquilo que diz respeito às miúdas e ao nosso dia-a-dia em torno delas. volta e meia lá surge algo muito só meu ou assim, mas não é mesmo o meu objectivo ali falar sobre mim, o P ou sobre o Sócrates.

(e continuo a achar que as mulheres que falam de tudo o que sugeres e TB dos filhos e da maternidade não deixam de ter um babyblog por isso...)

mas eu não sou só aquilo que tu vês - é muito, claro, já que nem tenho emprego para dar alguma variedade ao meu dia-a-dia.

eu tenho um espaço privado, com amigas, onde partilhamos já há 2 anos muitas dessas partes da nossa vida que não quero mesmo enfiar no meu babyblog.

quero com isto dizer que qdo levas as mãos à cabeça ohmeusdeus-outrobabyblognão! não compreendo bem... entao e porque não!!!???

- até parece que não percebes muito bem o que passa pelas cabeças das grávidas de primeira viagem! é tanta coisa nova que os temas só podem ser circulares...
- até parece que não é possível ter um babyblog de qualidade, que aborde a maternidade com todos esse desabafos juntos (como já tiveste, aliás!!)

:)

Clara said...

Não Pal. O meu blog n tinha qualidade. Deixei de fora muita coisa que era importante porque não era agradável.
Não era honesto.
Que o teu blog não és tu, pois, nenhuma pessoa é apenas aquilo que escreve.

pessoas com extremo bom gosto