8.26.2009

E se



daqui

até encontrarmos de facto uma pessoa perfeita mas ela não nos vir ligar achar piada for comprometida com outra ou [o pior] não nos achar possível?

é seguir caminho, como bem sabemos, das outras vezes fizemos o mesmo, já quantas, cem, duzentas vezes e ainda cá andamos, mais uma mossa no ego, é bem provável que ele já se assemelhe a um daqueles papeis que amarrotamos quando nos enganámos mais vezes do que a conta e atirámos com violência para o caixote.

mas, ah meus caros, já seria altura para ter entendido que é preciso um ego completamente imune, flexível, elástico, rápido na recuperação da forma inicial. à prova de bala.

9 comments:

joão amaro correia said...

continuas a escrever para mim, portanto.
obrigado.
(mais sopinha, é?)

j

Clara said...

querido, os posts são de quem os apanhar. podem ser para ti. ou para quem quiser.

Sabina said...

Ou então um ego tão completamente esburacado que mais buraco menos buraco não faça diferença.

Clara said...

bem Sabina, essa hipótese nem se põe entre pessoas como nós, fabulosas ;)

Sabina said...

Ah, Clara, Obrigada. Hoje ainda não me tinha lembrado de que também sou fabulosa :-)

(grande texto!)

Brokenheartedgirl said...

Parece que nem o tempo nos ajuda quando é assim. Só nos resta seguir em frente sem (tentar) olhar para trás. Afinal de contas já devíamos de estar calejadas para isso, mas sempre que acontece parece a primeira vez, não é? Porque a nossa vida é hoje, assim como o amanhã o é!
Parabéns, gostei do que li!

Beijinhos

Maria Inês said...

um ego resiliente, portanto.

Clara said...

querida, um ego-qualquer-coisa.

(in)confessada said...

bem, pior q isso só mesmo " a pessoa certa na vida errada" - sim, sei do q falo.

pessoas com extremo bom gosto