4.28.2008

Tenho uma orquídea

Para a maioria das pessoas é uma frase banal, tenho uma orquídea, mas isso é só porque a maioria das pessoas não me conhece e não sabe o quanto me é quase fisicamente impossível (como para um gago deixar de gaguejar) manter uma planta. Mas já tenho esta orquídea há mais de dois anos, quase três, é uma espécie de orquídea-milagre e foi-me oferecida pela minha sogra no meu aniversário. Marcaria esta orquídea a minha primeira separação do meu marido, uma separação temporária que seria uma falsa partida para a verdadeira, menos de um ano depois. Eu estava de férias no Algarve com a minha sogra e foi quando ela me deu esta orquídea. O primeiro milagre dela foi ter sobrevivido à primeira escala Algarve-Lisboa, achei mesmo que tinha morrido pelo caminho tal era o aspecto que ostentava à chegada. Ficou em casa da minha mãe, numa espécie de convalescença (na verdade eu limitei-me a esquecer-me dela) e só deve ter ido para o Porto num Outono já avançado. No Porto floresceu e era bem patente porquê, tinha uma quase estufa na parte da cozinha dedicada às máquinas, também me era fácil lembrá-la, estava-me ao nível dos olhos e na verdade eu tinha pouco mais que fazer. Ao voltar a Lisboa, no emaranhado que subitamente a vida se tornou, voltei a esquecê-la, ficou perdida algures por cima do frigorífico. Meia seca, eu já completamente convencida que teria morrido de vez, nem a reguei uma única vez desde que tinha voltado do Porto (vai fazer 1 ano) e voltou a florescer. Nesta luta de teimosias, obviamente venceu-me. Reguei-a ontem.

8 comments:

Otium said...

... se calhar não devias regar...

Di Napoli said...

A orquídea não costuma ser lá muito... fácil, não é? Depende demasiado do clima onde se encontra, acho.
Pois espero que continue assim!
(A orquídea, bem entendido... ;) )

LP said...

Essa orquídea é um milagre! Digo eu, que tenho o mesmo jeito que tu para as plantas.

Kitty Fane said...

Essa tua orquídea equivale a uma planta (não sei o nome) que uma vez uma amiga minha me deu no meu aniversário. É tão mal tratada. Esqueço-me dela de vez em quando. Mas ela continua. E basta uma semana a tratá-la bem para ela me agradecer com florzinhas. Foi a única planta que não morreu cá em casa. :-D

Ana Paula said...

Não será essa planta um bocadinho parecida contigo?
Sempre a lutar pela vida.

Maria Pereira said...

Também tive assim uma orquídea. Cheguei a desconfiar se seria de plástico..mas não. era orgânica. Um dia o gato comeu-a

corine said...

adorei o post!
Primeiro porque tenho um fascinio imenso por plantas mas partilho do mesmo descuido, no diz respeito a tratar delas.
Depois porque, ainda que não sendo uma orquidea, tive uma planta que acompanhou dessa mesma forma algumas fases da mesma vida.Sempre resistente (diga-se a bem da verdade, que bem mais que eu..).

Eu aconselho a manter a falta de critério nos cuidados. Pode ter adquirido já algum carácter de 'orquidea selvagem'.

Abelhinha said...

eu tenho um bonsai.
a história é parecida :)

pessoas com extremo bom gosto