9.10.2009

Depois de muito me debater

nesta questão da amizade [e que simpático o Pedro, sem me conhecer, parece estar a escrever precisamente sobre o meu estado de espírito] cheguei finalmente à conclusão que precisava.
tenho sempre umas amizades muito intensas que depois, mais tarde ou mais cedo, levam ao afastamento total, o que me faz sofrer horrores. desde os meus 6 anos que sou assim. estranhamente, nunca aconteceu nada disto com nenhum dos [pouquíssimos] amores que tive. é que enquanto espero que isso me aconteça com os amores - sem nunca ter realmente passado por isso - não espero que isso me aconteça com os amigos - embora tenha acontecido com praticamente todos os mais chegados.
se isto não faz de mim a pessoa emocionalmente mais estúpida do mundo, não sei o que fará.

6 comments:

Miguel said...

A parte das amizades compreende-se. Se tens uma amizade grande e acaba é por uma razão forte. Só pode. Então é normal que as pessoas acabem por se afastar porque, no fundo, quebrou-se a confiança que sustenta qualquer amizade.

No amor já tenho dificuldade em entender que mantenhas uma proximidade porque quando um amor acaba normalmente também existe essa quebra da confiança (mesmo que seja só de um lado)... Mas depende do que estás a falar e de como as coisas acabam.

Eu, quando acabo, quando se quebra a confiança, é um corte radical. Não há cá amizades depois disso...

"Como se faz a passagem de ser amigo, namorado, amante, companheiro, parceiro, confidente, para amigos que se falam de tempos a tempos? Eu não sei."

A frase não é minha mas assenta perfeitamente!

Essas pessoas, se eu tivesse um, eram todas enterradas no cemiterio dos vivos. Mas como não tenho, ficam a viver nas memórias... E isso é muito chato!

Clara said...

eu dou-me bem com os meus exs. não tenho problema nenhum com isso. embora entenda quem tenha.
mas n era isso que dizia no meu post. dizia que a mim todos os amigos me abandonam [e eu nunca estou à espera] e que espero que os amores me abandonem mas isso nunca me aconteceu.

Miguel said...

Se te abandonam, não eram teus amigos...

Eu entendi.
As razões para deixarmos de nos dar com alguém de quem se gosta são, normalmente, relacionadas com a confiança que se deposita na pessoa.
Ou então era uma amizade de momento, por qualquer coisa que os aproximava (ir à ginastica, andar na mesma turma, etc) em determinada altura que entretanto acaba. Depois essa pseudo-amizade acaba também mas, vendo bem, nunca foi mesmo uma amizade.

Acho eu.

É que não estou a ver uma amizade real acabar por nada...

ANGÉLICO VIEIRA FÃS said...

Olá,

é com imenso prazer que te convido a visitares o meu blog e deixares a tua opinião, se fosse possivel a divulgação agradecia^^

Beijinhos -.-''

CCF said...

Confiança, essa é mesmo a palavra chave. E de forma muito mais absoluta do que no amor. Quando a perco ou sinto que os outros a perderam em mim, acabou. E é sempre triste, mesmo triste.
~CC~

Clara said...

angelico vieira fans, vou deixar este comentário publicitário porque, na verdade, ele não leva a lado nenhum é um beco sem saída e sem propósito. se mais houver, serão apagados sem qualquer espécie contemplação. e não é só por eu achar o angélico o verdadeiro monumento pimba, é mesmo porque isto é SPAM.

pessoas com extremo bom gosto