6.20.2007

Durante estes

3 ou 4 dias que demorei a ler o livro, vivi num Lager em Auschwitz, passei frio, fome e todo o tipo de privações. Sofri humilhações e nem sei bem à custa de que mecanismos de inversão moral sobrevivi.

Por isso agora durante uns tempinhos não me vou queixar das coisas irrisórias que me faltam na vida real.

4 comments:

patrícia said...

E qual é o livro?
Outro também muito bom sobre o "assunto" é "O pianista" de Wladislaw Spillman.
Chorei baba e ranho a lê-lo

Clara said...

patrícia,
este
.
Não dá para chorar porque é mais analítico do que sentimental.

O pianista, claro, vi o filme (como toda a gente).

Leão da Lezíria said...

Há um livro também bastante forte: "A Grande Caminhada" de Slavomir Rawicz.

(Das sensações de maior desconforto que recordo na minha vida foi uma visita ao campo de Dachau)

Clara said...

A minha avó diz o mesmo de Auschwitz, Leão. Mas será uma coisa meramente psicológica suponho.

pessoas com extremo bom gosto